ETA VILA PUREZA

A Estação de Tratamento de Água- ETA Vila Pureza foi inaugurada em 1959 e recebe águas das captações do Feijão e Monjolinho. Iniciou suas atividades com a capacidade de 210 litros/s e atualmente trata até 540 L/s. Atualmente a vazão média tratada é de 480 L/s.

A água proveniente da captação superficial é bombeada dos mananciais diretamente para a ETA Vila Pureza, onde é submetida a operações físico-químicas para retirada de impurezas.

A ETA Vila Pureza é do tipo convencional. O tratamento da água bruta é realizado por meio das seguintes etapas: coagulação, floculação, sedimentação, filtração, desinfecção, fluoretação e correção de pH.

 

 

 

Aplica-se produtos químicos na coagulação, realizada com sulfato de alumínio ferroso, na fluoretação que faz a dosagem de flúor a partir do Fluorsilicato de Sódio e na desinfecção que usa a mais avançada tecnologia de cloração. Essa tecnologia consiste na geração de cloro a partir da eletrólise do Cloreto de Sódio – NaCl, o conhecido sal de cozinha, sem riscos, e com alta viabilidade econômica. Para correção do pH, utiliza-se o hidróxido de cálcio.

Todo o lodo produzido nos decantadores é encaminhado à ETE para o tratamento adequado.

A ETA é monitorada “on line”, ou seja, equipamentos de processo fazem leitura contínua da qualidade da água. Além disso, coletas e ensaios são realizados pelos laboratórios físico-químico e bacteriológico de hora em hora. Após o tratamento a água é totalmente isenta de microrganismos patogênicos e de bactérias e atende a Portaria nº 2.914/2011 do Ministério da Saúde.      

Todos os produtos químicos utilizados para o tratamento de água atendem a ABNT NBR 15.784,  que estabelece os requisitos para o controle de qualidade dos produtos químicos utilizados em sistemas de tratamento de água para consumo humano de forma a não causar prejuízo à saúde humana. 

 

ETA CEAT

A Estação de Tratamento de Água- ETA CEAT foi fundada em 2000 e recebe águas da captação do Feijão. Sua capacidade é de 25 L/s. 

A ETA é do tipo dupla filtração rápida e possui as seguintes etapas: coagulação para desestabilização das partículas, com uso de sulfato de alumínio ferroso e filtração ascendente e descendente. Na sequência a água tratada é clorada, fluoretada e o pH é corrigido.

O monitoramento é diário.

 

 

 

Scroll to top